Revês

Revês

sexta-feira, 12 de março de 2010

Dica de livro


Sentidos e sinais




Poemas que exaltam sentimentos de perda, dor, solidão, uma boa dose de ocultismo
De "sinais" a "sentidos" nota-se que todos os discursos moldam-se aos sentimentos.
Mas por que o livro teria duas capas?
Porque Alcides Buss preza tanto a solidão, a incógnita da verdade, o medo, o vazio, e principalmente, o abstrato?
Não há muito que dizer sobre esse lindo e intenso livro. Porém, oferecerei aqui um dos poemas desta obra.


Um Punhal

 
Um punhal ali deitado
Sobre a mesa
Tem sentidos incontáveis.
Há vida em seu desenho
E no seu corte.
Em tocá-lo, o sangue
Escorre na audição
Reclinada sobre a sorte.

 
Um punhal ali deitado
Se desmancha
No prazer imaginado:
Um olho denso
De ruídos acoplados
E as mãos, mais que nunca
Intensas e frutíferas.


Capa: Sentidos e Sinais, Pg. 52