Revês

Revês

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Resposta de : Vou escrever histórias de amor para você

Não… Não posso negar-te minhas
verdades.
Não … Não quero negar-me a tua
presença.
Pois, quando doce a sua 
voz… Meus sonhos se encantam e eu
Relembro que eles eu não devo
perder.
Eu já lutei tanto,
Você já lutou tanto,
O meu amor por você  não permite-me por 
sequer um minuto te esquecer.

Vou escrever histórias de amor para você

Deixo-te agora, ou pela
noite.
Deixo-te enquanto curo as dores de minhas 
costas.
Curo, sozinha, as dores das minhas costas que
findo ano já não aguetam mais o peso externo.
Deixo-te por tristeza e cansaço.
Deixo-te para evitar as dores psicológicas do 
mundo.
Deixo-te, simplesmente…

Florestas


Henri Toulouse Lautrec, Desire Dehau Reading a Newspaper in the Garden, 1890. Musee Toulouse-Lautrec, France.)

FLORESTAS

Já não sei o que é e o que não é
Agora tirei o capuz, apaguei as velas
Mudei o pensamento,
Depois de um longo banho
Estarei de volta
Sorrindo… E preparada
Para esbanjar carinho
A vida está presa, às vezes é perversa
Mas eu não… Eu controlo a minha vida.
Afaste-se de mim. Porque eu estou de volta.
E vou reclamar meu trono. Inútil. 
Você não queria? 
Pois bem, minha face está aqui.
Apedreje se quiser, deixe uma cicatriz, acaricie ou beije.
Eu não ligo.
Matador de tempos.By: Pamela A.