Revês

Revês

domingo, 25 de janeiro de 2015

Budismo

Poema do Arrependimento

"Todo carma prejudicial alguma vez cometido por mim, desde tempos imemoriáveis
Devido à minha ganância, raiva e ignorância sem limites
Nascido de meu corpo, boca e mente
Agora, de tudo, eu me arrependo."

2 comentários:

  1. Toca aqui que arrependimento é complicado, brô!


    Fique em paz, Pamela!
    Amanda.

    ResponderExcluir
  2. Plac plac ! (Tocado)

    Haha!

    Fique em paz, amada!
    Pamela

    ResponderExcluir